website
Toque aqui para ver as promoções atuais
FRETE GRATUITO para pedidos acima de $ 99

Efeitos curativos do Ginseng no aprimoramento da memória

Efeitos curativos do Ginseng no aprimoramento da memória

O ginseng é uma das ervas mais reverenciadas da Ásia e, durante séculos, a raiz do ginseng tem sido tradicionalmente usada para tratar vários distúrbios crônicos de saúde. Na Coréia, na China e no Japão, o extrato de raiz desta erva “curativa” tem sido aplicado desde os tempos antigos como um remédio contra o envelhecimento e a perda de memória relacionada à idade. O ginseng coreano é cientificamente conhecido como Panax ginseng, e o nome “Panax” é derivado da palavra grega “panacea”, que significa “curar tudo”, enquanto Ginseng vem da palavra chinesa “Ren Shen”, que significa “pessoa” e “raiz da planta”, respectivamente.

Propriedades terapêuticas do Ginseng

O Ginseng é um poderoso adaptógeno, uma substância natural que ajuda nosso corpo a se adaptar ao estresse e a melhorar os déficits de memória relacionados a ele. É também um nootrópico natural, que é uma droga inteligente e intensificador cognitivo que melhora a função cognitiva, a memória, etc. Descobriu-se que o Ginseng Vermelho Coreano é útil na manutenção da saúde do cérebro e na melhoria da memória. A erva possui diversas outras propriedades terapêuticas. É um remédio antioxidante, antiinflamatório, antifadiga, antienvelhecimento, antidepressivo e antidiabético.

Ginsenosídeos: os componentes bioativos mais importantes do Ginseng

A eficácia do Ginseng deve-se aos componentes bioativos, encontrados principalmente na sua raiz, como Ginsenosídeos, Polissacarídeos, Triterpenóides, Flavonóides e muitos mais. Destes, os Ginsenosídeos são os principais componentes e desempenham um papel importante no sistema nervoso central. eles provaram ser eficazes na melhoria de déficits de aprendizagem devido a danos cerebrais e envelhecimento.

O Ginseng deu resultados promissores no tratamento do comprometimento da memória, promovendo atividades de neurotransmissores que promovem o aprimoramento da memória e por meio de vários outros mecanismos terapêuticos. Os efeitos curativos do Ginseng no aumento da memória são apresentados abaixo.

#1. Efeitos curativos no tratamento da doença de Alzheimer

A Doença de Alzheimer (DA) é um distúrbio cerebral progressivo que afeta a memória e a capacidade da pessoa de aprender, compreender ou realizar atividades diárias. Este distúrbio neurodegenerativo que causa perda de memória é caracterizado por comprometimento cognitivo, acúmulo de beta amiloide e degeneração do prosencéfalo basal colinérgico.

Os ginsenosídeos melhoram as funções cognitivas e psicomotoras, melhorando a função colinérgica cerebral, reduzindo o nível de beta amilóide e reparando danos nas redes neuronais. eles também reduzem a inflamação no cérebro e aumentam os níveis de BDNF, que é vital para o crescimento saudável das células cerebrais. Isso ajuda a prevenir o comprometimento da memória na doença de Alzheimer.

Os neurotransmissores no cérebro regulam as atividades cerebrais. A acetilcolina está envolvida com a memória, enquanto a acetilcolinesterase é uma enzima que a decompõe. Muitos medicamentos que ajudam no aprimoramento da memória são projetados para inibir a atividade da acetilcolinesterase. Os ginsenosídeos ajudam na regulação dos níveis de neurotransmissores. Isso ajuda a proteger contra comprometimento da memória em doenças neurodegenerativas.

Uma dose diária de 4,5 g de Ginseng Vermelho Coreano por 12 semanas foi descoberto que melhora a cognição e melhora a função da memória na doença de Alzheimer.

#2. Melhorando a saúde mental geral em distúrbios cerebrais como a demência vascular

A Demência Vascular é o segundo tipo mais comum de demência, depois da doença de Alzheimer. O declínio nas habilidades de pensamento é causado pela redução do fluxo sanguíneo para o cérebro, privando assim as células cerebrais de oxigênio e nutrientes vitais. Os ginsenosídeos protegem contra o comprometimento da memória, evitando a apoptose ou morte de neurônios. Os ginsenosídeos também protegem contra danos causados ​​por lesões cerebrais.

Os ginsenosídeos aumentam o nível de BDNF, o que melhora a capacidade adaptativa e alivia os déficits de memória causados ​​pelo estresse, como a privação de sono. Estudos demonstraram que estes são eficazes na melhoria do estresse oxidativo e da psicose na esquizofrenia. Ao mesmo tempo que melhoram a memória, reduzem os efeitos colaterais do medicamento clozapina usado no tratamento da esquizofrenia.

#3. Como agente neuroprotetor na doença de Parkinson

A Doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa do sistema nervoso central, que leva à deterioração progressiva da função motora devido à perda de células cerebrais produtoras de dopamina. Os sintomas mais óbvios são tremores, rigidez, lentidão de movimentos e dificuldade para caminhar. Esses sintomas se desenvolvem lentamente ao longo do tempo.

Como agente neuroprotetor, o Ginseng protege a saúde do cérebro da doença de Parkinson, bem como de vários distúrbios, como estresse, depressão, acidente vascular cerebral, etc. Foi demonstrado que o ginseng exerce efeito nootrópico no sistema nervoso central, melhorando assim o aprendizado, a memória, a atenção, desempenho sensório-motor e processamento cognitivo. Descobriu-se que os ginsenosídeos aumentam as concentrações de dopamina e norepinefrina no córtex cerebral.

Esses efeitos explicam a eficácia na melhoria da atenção, da função cognitiva, da função sensório-motora e do tempo de reação auditiva. Estes efeitos sugerem que a administração prolongada de extrato de ginseng pode resultar em resultados positivos em casos de doença de Parkinson. Os ginsenosídeos também melhoram a cognição, melhorando o estresse e a fadiga.

#4. Melhorando a memória e prevenindo o declínio da memória devido ao envelhecimento

Descobriu-se que o Ginseng Vermelho Coreano é particularmente eficaz na prevenção do declínio da memória e da cognição relacionado à idade. Os ginsenosídeos ajudam no combate ao estresse oxidativo no cérebro. Também aumenta as conexões neurais no hipocampo, que está envolvido na recuperação da memória e controla a neuroplasticidade, que é a capacidade do nosso cérebro de se adaptar às mudanças. Desta forma, ajuda a melhorar a memória durante a velhice. As ações antiinflamatórias do Ginseng protegem do declínio da memória relacionado à idade. As saponinas encontradas no Ginseng contêm propriedades antioxidantes que protegem a memória e a cognição no envelhecimento do cérebro.

Descobriu-se que o Ginseng Vermelho Coreano melhora o aprendizado e o aprimoramento da memória, protegendo as células cerebrais. Os oligossacarídeos da erva ajudam a reduzir a inflamação no cérebro e a reduzir os déficits relacionados à memória. Estudos mostraram resultados surpreendentes. Uma dose única de 200 mg melhora a memória de trabalho em 3-4 horas e uma dose de 400 mg aumenta a calma, a cognição e a memória em indivíduos saudáveis ​​de meia-idade.

Para concluir

O Ginseng é uma erva incrível e sua ação terapêutica no cérebro não se limita apenas ao aprimoramento da memória; mas também protege o cérebro de vários distúrbios neurodegenerativos e problemas de saúde mental. Regula os níveis de neurotransmissores e reduz o estresse oxidativo e a inflamação no cérebro. Também previne a morte de células cerebrais e apoia o crescimento de neurônios. Promove a atividade das células imunológicas do sistema nervoso para protegê-lo.

Buscar nosso site